SUPERENDIVIDAMENTO

ENTENDA O QUE PODE SER FEITO NESSA SITUAÇÃO

O SUPERENDIVIDAMENTO OCORRE QUANDO ALGUÉM ESTÁ TOTALMENTE IMPOSSIBILITADO DE PAGAR SUAS DÍVIDAS COM A RENDA ATUAL.

ENTENDA COMO SE LIVRAR DESSA SITUAÇÃO.

O superendividamento atinge quase 15% da população brasileira.
Essa realidade é resultado da falta de educação financeira, juntamente à facilidade de crédito no país.
Esse acúmulo de dívidas acaba causando o superendividamento. Além disso, muitos bancos não contribuem para a diminuição dessa realidade com seus juros extremamente altos.
O superendividamento acontece quando há a impossibilidade de pagamento de uma dívida com a renda atual
do devedor. Ainda assim, a cada mês, esse débito continua crescendo por conta das altíssimas taxas de juros cobradas.

COMO COMEÇA O SUPERENDIVIDAMENTO?

Ao contrair uma dívida, o devedor acaba superestimando suas condições de quitá-la. Assim, quando não ocorre o pagamento,os juros compostos são responsáveis por aumentar gradativamente o valor do débito.
Quando ele alcança um valor absurdo, se torna impossível sair dessa situação. Sendo assim, muitas pessoas entram em um descontrole financeiro em meio a empréstimos, financiamentos e faturas do cartão de crédito.
Muitas vezes, devido a enorme oferta de crédito caro e facilitado no Brasil. Essa realidade associada ao consumismo
exacerbado e ausência de um orçamento cria uma bola de neve financeira.

TIPOS DE SUPERENDIVIDAMENTO

O superendividamento pode ter origem em dois tipos de comportamento diferentes:

  1. Superendividamento passivo
    É aquele em que o motivo do endividamento está fora do controle da pessoa. Ou seja, quando ocorre uma grande redução na renda que impossibilita o cumprimento de um débito. Casos como divórcios, morte na família e acidentes físicos são exemplos de acontecimentos inesperados que acabam desorganizando as finanças.
  2. Superendividamento ativo
    É resultado de um grande acúmulo de dívidas. Por exemplo, uma pessoa cria uma dívida e, para pagá-la, acaba fazendo um empréstimo no banco. Entretanto, esse empréstimo possui altos juros que acabam ultrapassando a renda mensal dessa pessoa. Ou seja, é resultado de uma má administração financeira.

COMO IDENTIFICAR O SUPERENDIVIDAMENTO?

Geralmente, alguém está superendividado se encontra nas seguintes situações:
Tem o nome sujo no cadastro restritivo de crédito (SPC e SERASA);
Faz empréstimos para pagar outros empréstimos;
Tem uma renda bem menor que o valor devido;
Recentemente sofreu uma eventualidade financeira (acidente, morte na família etc);
Compra sem planejamento;
Não possui um orçamento mensal pessoal e doméstico;
Se você se identifica na maioria dessas situações, provavelmente está em situação de superendividamento. Essa
realidade é extremamente prejudicial para além da área financeira.

COMO EVITAR O SUPERENDIVIDAMENTO?

É crucial para a organização financeira um orçamento, seja ele pessoal ou doméstico.
Nele, são anotadas:
Despesas mensais (aluguel/contas em geral)
Gastos variáveis (comida na rua/presentes)
Renda total recebida

Além disso, no caso de superendividamento passivo, quando não escolhemos a grande despesa, é preciso se prevenir.
Criar uma reserva de emergência te deixa preparado para eventualidades. O valor dela varia de acordo com sua renda. Ela geralmente corresponde a seis vezes o seu custo de vida.
Diferente da renda, o custo de vida são os gastos básicos para alguém se manter.
Portanto, se você está em situação de superendividamento ou busca se prevenir dela, faça um planejamento financeiro.

Faça o Download de uma de nossas Planilhas de Orçamento

Comentários no Facebook