O Homem Mais Rico da Babilônia

Segue abaixo lições tiradas do livro O Homem Mais Rico da Babilônia, de George Samuel Clason. Fiz o acréscimo para cristãos que devolvem a Deus o Dizimo(a parte do dizimo não consta no livro).
O autor diz que as leis que regem o dinheiro hoje são as mesmas que regiam o dinheiro antigamente, na Babilônia, um dos países mais avançados e ricos de sua época. São princípios básicos, presentes em muitos outros livros do gênero, mas apresentados de forma simples por meio de histórias. Uma leitura rápida e muito interessante. Recomendo.

O aprendizado consiste de dois tipos: cuidar das coisas que aprendemos e buscar pela prática aquilo que desconhecemos. Às vezes achamos que as lições dos mais experientes não valem para a época atual. Mas quando buscamos os conselhos dos mais velhos recebemos a sabedoria dos anos.

No mínimo um décimo de tudo o que ganhamos deve ser destinado exclusivamente a nós, e uma maior porcentagem à medida que aumentamos nossos ganhos. Pague a si mesmo primeiro, guardando o dinheiro, ao invés de pagar o dono da loja de roupas, os donos de restaurantes, devendo ainda separar o suficiente para alimentar-se e ajudar o próximo. Devemos buscar conselhos de homens que entendem do dinheiro, pessoas cujo trabalho cotidiano seja o manuseio do dinheiro, e não seguirmos as ideias de qualquer um. Por fim, devemos investir o que guardamos e reinvestir o que ganhamos com os investimentos, fazendo o dinheiro trabalhar para nós.

Estas são as três leis de usar bem o dinheiro:
1 – Viver com menos do que pode ganhar
2 – Aconselhar-se com pessoas cuja competência veio da experiência
3 – Fazer o dinheiro trabalhar para você

A riqueza cresce onde quer que os homens empreguem energia. Um retorno pequeno e certo é mais desejável que o risco. Aproveitem a vida e não exagerem nem tentem economizar demais.

Lição: “Uma parte de todos os seus ganhos pertence exclusivamente a você”

Soluções para a Falta de Dinheiro

1 – Invista em bens estáveis e duradouros ao invés de supérfluos e passageiros.
2 – Guarde 10% do que ganha.
3 – Controle seus gastos. Nossas despesas “necessárias” tendem a aumentar com nossos rendimentos, o desejo é sempre maior do que podemos ter.
4 – Faça o orçamento de despesas para poder pagar pelo necessário e pela satisfação dos desejos mais valiosos com 90% do que ganha.
5 – Multiplique seus rendimentos.
6 – A riqueza de um homem não se acha na quantidade de moedas que ele consegue juntar, mas no lucro que as suas moedas podem gerar.
7 – Proteja seu tesouro contra a perda. Não é prudente cobiçar altos lucros quando o principal corre perigo. Ignore o romantismo de fazer fortuna rápida. Não confie somente no seu conhecimento, busque os conselhos dos homens que trabalham com o dinheiro, cujo aprendizado protegerá seu capital principal.
8 – Faça do lar um investimento lucrativo. Ter um lar reduz despesas e os emprestadores apreciam um homem que quer um lar para a família.
9 – Assegure uma renda para o futuro. Um pagamento pequeno gera muitos frutos no futuro. Providencie uma renda para garantir as necessidades da velhice e a proteção da família.
10 – Aumente sua capacidade para ganhar. Assim é o aumento da riqueza: primeiro pequenas somas, depois maiores, à medida que aumenta o aprendizado. Cultive suas aptidões, estude e some conhecimentos. Torne-se mais habilidoso e aja sempre respeitando a si mesmo.

Para você que é cristão acrescente um item o dizimo 10% do que você ganha é do Senhor. Dai restaria 80% e não 90% no item 4. (Malaquias 3:10-11)

Encontrando a Boa Sorte
O procrastinador despreza as oportunidades por preferir esperar. Devemos fechar imediatamente um negócio quando estamos convencidos de que ele vale a pena. Quando o negócio for bom, devemos nos proteger contra nossa fraqueza. Tendemos mais a mudar nossa opinião quando estamos certos do que quando estamos errados. “Meu primeiro juízo é sempre o melhor”. Devemos esmagar nosso espírito de procrastinação. As oportunidades surgem nas vidas de todos os homens. Alguns se agarram a elas mas a maioria hesita e fica para trás. A boa sorte pode ser atraída desde que estejamos atento às oportunidades.

Lição: “Os homens de ação são favorecidos pela boa sorte”

As Cinco Leis de Ouro
1 – Separar não menos que 10% dos seus ganhos
2 – Empregar o dinheiro de forma lucrativa para multiplicá-lo
3 – Proteger o dinheiro investindo-o de acordo com os conselhos de homens mais experientes em seu manuseio
4 – Investir somente em negócios com os quais está familiarizado ou aprovados por aqueles que sabem poupá-lo
5 – Ser prudente para não forçar ganhos impossíveis, dar ouvidos a conselhos enganosos ou confiar na própria inexperiência e em desejos românticos ao investir

Sem sabedoria, o ouro pode ser rapidamente perdido pelos que o têm; mas com sabedoria, o ouro pode ser adquirido pelos que não têm.

Para você que é cristão acrescente um item o dizimo 10% do que você ganha é do Senhor. (Malaquias 3:10-11). 

O Emprestador de Dinheiro da Babilônia
Se deseja ajudar um amigo, faça-o, mas de modo que o fardo dele não seja colocado sobre você. Seres humanos, sob ação de fortes emoções, são um grande risco para o emprestador. O emprestador prudente deseja não o risco do empreendimento, mas a garantia do reembolso.

Lição: “É melhor uma pequena cautela do que um grande remorso”

As Muralhas da Babilônia
O desejo de proteção é inerente à natureza humana. Agimos de formas mais grandiosas, mas para satisfazer esse mesmo objetivo. Com poupanças e investimentos confiáveis, podemos nos proteger do inesperado.

Lição: “Não temos condições de ficar sem uma proteção adequada”

O Negociante de Camelos da Babilônia
Se um homem tem dentro de si a alma de um escravo, não é exatamente nisso que se transforma? Se um homem tem dentro dele a alma de um cidadão livre, não se tornará respeitado e honrado em sua própria cidade, a despeito de seu infortúnio? A alma de um homem livre olha a vida como uma série de problemas por resolver e o resolve. O mundo todo parece de uma cor diferente.

Lição: “Onde há determinação, o caminho pode ser encontrado”

As Tabuinhas de Argila da Babilônia – Um Plano para Pagar Dívidas e Garantir a Futura Prosperidade

Tabuinha 1. Guardar 10% de tudo o que ganhar.
Tabuinha 2. Usar 70% do que ganhar para manutenção do lar, compra de roupas, comida e pequenos divertimentos, não mais do que isso.
Tabuinha 3. Usar 20% de tudo o que ganhar para amortização das dívidas, de forma honesta e periódica, negociando imparcialmente com todos os credores.

Para você que é cristão acrescente um item o dizimo 10% do que você ganha é do Senhor. (Malaquias 3:10-11). 

O Homem de Mais Sorte da Babilônia
Alguns homens odeiam o trabalho, fazem dele um inimigo. É melhor tratá-lo como um amigo, aprender a gostar dele. Não se preocupe com que seja árduo. Não trabalhar é algo ruim para qualquer homem. O trabalho bem feito traz satisfação e torna o homem melhor.

“O trabalho é o melhor amigo do homem”

Recomendo a Todos a Leitura deste livro.

Abraço

Inscreva-se na minha lista VIP
Receba meus artigos, vídeos, dicas e insights exclusivos no seu e-mail:


Comentários no Facebook